Revista do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo https://www.publicacoes.ufes.br/revapees <p>A <em>Revista do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo</em> tem por objetivo fomentar a pesquisa em História, Arquivologia, Ciências Sociais, Geografia, Biblioteconomia, como áreas prioritárias da nossa linha editorial. Para isso, buscamos estabelecer parcerias com o meio acadêmico, no sentido de modernizar nossas atividades enquanto órgão do Governo do Estado do Espírito Santo, vinculado à Secretaria de Estado da Cultura, no que diz respeito às responsabilidades legais no âmbito da Gestão Documental. Além disso, visa incentivar a utilização do nosso acervo como importante fonte para os estudos sobre a História do nosso Estado, bem como difundir e compartilhar o conhecimento produzido.</p> pt-BR diretorgeral@ape.es.gov.br (CILMAR CESCONETTO FRANCISCHETTO) revista@ape.es.gov.br (Arquivo Público do Estado do Espírito Santo) Fri, 01 Jul 2022 17:49:02 -0300 OJS 3.3.0.10 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Vozes negras na história da educação: racismo, educação e movimento negro no Espírito Santo (1978-2002) https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36989 <p>Resenha</p> Elda Alvarenga Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36989 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 A RELAÇÃO DOS ESPAÇOS COLETIVOS DE DISCUSSÃO DO SABER PEDAGÓGICO EM CONTRAPOSIÇÃO À SOLIDÃO DO FAZER DOCENTE https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37556 <p>Os Macrocentros se constituem em espaços de formação continuada e discutem a política de Educação do Campo no Espírito Santo, a produção de orientações curriculares e de material didático para as classes multisseriadas. O objetivo deste artigo é demonstrar a importância dos espaços de construção coletiva do saber pedagógico em formações continuadas de professores, num diálogo com autores como António Nóvoa, Paulo Freire e Michel de Certeau, para apoiar epistemologicamente nossas abordagens. Trata-se de um estudo de caso com abordagem investigativa no espaço coletivo de discussão e de produção de saberes e fazeres pedagógicos denominado Macrocentro “Vozes do Campo”. A partir da coleta de dados, da análise e da conceituação do problema, focamos os percursos e contornos que integram a formação continuada de professores das escolas multisseriadas do campo em suas múltiplas realidades. Os resultados apontam para um espaço de formação continuada de professores sujeitos de sua própria formação e da formação de seus pares que pressupõe a construção de camadas de sentidos no processo de compartilhamento de experiências, além de usos e apropriações que transformarão as escolas do campo em espaços de formação dos próprios professores, da sua profissionalidade e da sua pessoalidade, (re)inventando o cotidiano das escolas do campo, tornando-as um lugar praticado e transformando-as em espaços de formação de professores.</p> Flávia Demuner Ribeiro, Edimilson Rodrigues de Souza Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37556 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA: EXPERIÊNCIAS COM OUTRAS LINGUAGENS COMO POSSIBILIDADES NO ENSINO E NA APRENDIZAGEM EM HISTÓRIA https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37172 <p>Neste artigo abordaremos relatos de experiências, dos estudantes do curso de Licenciatura em História, do Subprojeto Interdisciplinar História e Sociologia do Programa Residência Pedagógica (PRP), financiado pela CAPES, realizado entre o período de agosto de 2018 e janeiro de 2020, em duas escolas públicas da rede estadual de ensino do Espírito Santo. O texto apresenta aspectos gerais do desenvolvimento das atividades realizadas e discussão sobre temática relacionada aos usos de outras linguagens como metodologia didático-pedagógica para o ensino de História. O objetivo deste trabalho é explicitar, na visão dos residentes do PRP, a percepção da realidade no ambiente educacional, suas experiências como docentes residentes na escola-campo e sua formação prática em consonância com a teoria, relacionando-as. A metodologia tem por base as narrativas dos residentes, registradas em diferentes momentos da realização do subprojeto, ancorada ao conceito de <em>Consciência Histórica</em>, de Rüsen (2011). Os principais resultados da Regência Pedagógica advêm, necessariamente, pela própria vivência da prática docente, isto é, lidar com a realidade escolar e propor novas visões para o processo de ensino e aprendizagem, permitindo uma troca e ao mesmo tempo formação do professor-preceptor, que acompanha os residentes.</p> Regina Celi Frechiani Bitte, Lucas Rodrigues Barreto, Clarisse Souza Barboza Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37172 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 OS PRESSUPOSTOS DE CARLO GINZBURG E DE MARC BLOCH PARA A PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36404 <p>O artigo discute as apropriações do pensamento de Carlo Ginzburg (2002, 2007a, 2007b) e de Marc Bloch (2001) para a leitura das fontes e produção da narrativa historiográfica da Educação, a partir de incursões realizadas durante as pesquisas de Mestrado (LOMBA, 2013) e de Doutorado (LUIZ, 2015). Lomba (2013) apresenta a constituição da Educação Infantil no Município de Aracruz – ES, permeada por continuidades – lista de espera por vagas nas instituições e a precariedade e improviso de espaços físicos destinados às crianças de 0 a 5 anos – e por descontinuidades, tais como a intensificação dos processos de formação continuada dos/as professores/as; e a busca pela construção de uma nova proposta pedagógica para a Educação Infantil. Ao investigar práticas de professores de História durante a Ditadura Militar, Luiz (2015) constatou elementos que revelam as faces patrióticas e cívicas da história ensinada e, por outro lado, registros que evidenciam desvios que nos impendem de homogeneizar o ensino de história em tempos autoritários da educação capixaba. De modo ampliado, as pesquisas apontaram para o papel decisivo do trabalho historiográfico produzido a partir da interrogação das fontes para a escrita da história da educação capixaba.</p> Miriã Lúcia Luiz, Maria Lúcia de Resende Lomba Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36404 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 AMOR AS LETTRAS https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/34419 <p>O presente artigo tem como objetivo analisar a participação dos estudantes secundaristas nos jornais que circularam pela província do Espírito Santo entre 1875 e 1889, além de analisar o vocabulário transmitido pelos jornais capixabas sobre o Atheneu Provincial. O marco temporal está compreendido entre os anos que o colégio esteve em funcionamento. Adotou-se como metodologia, para o cruzamento de fontes bibliográficas e documentais, a análise de conteúdo de Laurence Bardin (2004). O trabalho insere-se no campo da História da Educação, na perspectiva da Nova História Cultural, utilizando-se de conceitos como cultura escolar de Dominique Julia (2001) e jornal estudantil de Giana Lange Amaral (2013). O estudo permitiu compreender alguns aspectos do universo discente, os temas abordados por eles em um periódico produzido em meio às efervescências de ideias no país, as agremiações estudantis, além de visualizar a importância do Atheneu dentro da província devido as inúmeras críticas e elogios que a instituição recebi dos jornais, mesmo após o encerramento de suas atividades. Nota-se a configuração dos impressos como um possível meio de veiculação do pensamento estudantil.</p> Meryhelen Alves da Cruz Quiuqui Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/34419 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 Registro do curso piloto de “Formação e Pesquisa em Educação para Relações Étnico Raciais” articulado pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UFES e o Ministério Público do ES. https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37329 <p>Este é o registro do projeto piloto interinstitucional de formação em Educação para Relações Étnico-Raciais (ERER) no âmbito do Mestrado Profissional em Educação. O curso foi realizado em colaboração entre a Universidade Federal do Espírito Santo e o Ministério Público. Apresenta proposta de formação continuada por meio extensão universitária, fundamentada nos pressupostos legais para o desenvolvimento formativo da Lei nº 10.639/2003, e 11.645/2008 nas disposições legais da ERER. Discute &nbsp;a importância de se pensar a formação continuada em “redes” (ALVES, 2004, 2017) e articulação fundamental dos (NEAB's) na elaboração de propostas de formação antirracista (GOMES; JESUS, 2013).Aponta o&nbsp; Movimento Negro como protagonista central desse arranjo político e epistêmico para uma educação “decolonial” (OLIVIERA, 2018) em direção a&nbsp; um novo currículo antirracista. Como percurso metodológico utiliza a&nbsp; Pesquisa-Ação (BARBIER, 2007) por meio da interação no coletivo de aprendizagem. Como resultado propõe investimento para o desenvolvimento das formações, além da continuidade das redes formativas ampliando resultados para um quantitativo maior de regiões capixabas, atingindo um quantitativo mais expressivo da comunidade.</p> Revista Apees Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37329 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 Um estudo sobre a Seção de Filmes do Arquivo Nacional: https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37584 <p>O tema e o objeto de estudo da dissertação “Documentos audiovisuais nos arquivos: um estudo sobre a trajetória da Seção de Filmes do Arquivo Nacional”&nbsp; (PPGARQ/UNIRIO) são inéditos e ganham relevância, no momento em que a preservação de filmes e vídeos, no país, vive grandes desafios. Para descrever e analisar fatos e contextos, fez-se ampla pesquisa documental em relatórios, mensários, publicações, instrumentos de pesquisa e organogramas. Para preencher lacunas, realizou-se uma série de entrevistas, com base na História Oral, com alguns dos atores do processo de institucionalização do audiovisual, no Arquivo Nacional. O conceito de audiovisual, adotado pela pesquisa, pressupõe imagens em movimento, com som ou não, o que abarca documentação filmográfica e videográfica, a mesma premissa adotada pelo objeto de estudo — o setor que dá tratamento e acesso a filmes e vídeos, na principal instituição arquivística do país, em nível federal. Uma revisão bibliográfica dá consistência a uma pesquisa embasada em fontes, referências e narrativas.</p> Walmor Martins Pamplona Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/37584 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 “A ODISSEIA” SEM HOMERO: DA EXORTAÇÃO DE PAES BARRETO À CONSTRUÇÃO DE UMA SEMÂNTICA DO PASSADO NA BUSCA PELO ‘SER CAPICHABA’ https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36323 <p>O Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo (IHGES), inaugurado sob a <em>Exortação</em> de Dr. Carlos Xavier Paes Barreto, mobilizou um coletivo de homens intelectuais a constituírem uma historiografia capixaba — ou “capichaba” — atribuindo sentidos para o passado local. Compreender a noção de um <em>ser capichaba</em>, da inauguração do instituto às campanhas hodiernas sobretudo da mídia local — no incipiente conceito de <em>capixabismo</em> —, é objetivo deste artigo que se insere para: (I) problematizar elementos identitários do passado local evocados no tempo presente; (II) situar a contribuição e legado do IHGES, revisitando-se seu discurso fundação; e (III) relacionar o <em>capixabismo</em> enquanto identidade local, caracterizando a busca do <em>ser capichaba</em>. Sob os modos de ser do “<em>dasein</em>” heideggeriano e da semântica de passado (CARVALHO, 2018), inscreve-se uma narrativa crítica do Espírito Santo (NASCIMENTO, 2018), da recepção didático-pedagógica (PIROLA, 2008) à vanguarda intelectual e vultos pátrios (COSTA, 2010; BIGOSSI, 2018), de pensamentos hegemônicos a problemas da historiografia local.</p> Filipe Savelli Pereira, João Paulo dos Santos de Souza Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36323 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 LUGARES DE MEMÓRIA , CULTURA E INFORMAÇÃO: ANÁLISE DA LEI 6.929/2007 E LEI 3.730/91 NA BIBLIOTECA MUNICIPAL ADELPHO POLI MONJARDIM https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36229 <p>O presente artigo, aborda o estabelecimento das leis 6.929/2007 e 3.730/1991 no intuito de estabelecer-se uma construção memorial, por intermédio de uma produção cultural fomentada pelo Estado. Nesse empreendimento, buscamos identificar confluências entre a legislação mencionade e os conceitos de <em>Memória Coletiva, Lugares de Memória</em> e <em>História e Memória, </em>buscamos a partir da presente referencialidade demostrar como se opera a construção memorial por intermédio do aparelhamento dos instrumentos públicos no intuito de produzir uma história que seja percebida como memória individual construtiva da memorial social. Nesse sentido, cabe a Ciência da Informação, via Bibliotecas Públicas o processo de mediação dessa informação, depurando essa construção memorial e apresentado ao usuário o contexto de estabelecimento dessas construções memorial, a fim de propiciar equidade entre as multiplas memórias que emergem das disputas pelas narrativas históricas que estão em, permamente, curso. &nbsp;&nbsp;</p> Gerson Moreira Ramos Junior Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/36229 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 Editorial https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38584 <p>Editorial</p> Cilmar Cesconetto Franceschetto Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38584 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 Apresentação https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38585 <p>Apresentação</p> Miriã Lúcia Luiz Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38585 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 Entrevista https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38586 <p>Entrevista</p> Miriã Lúcia Luiz Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38586 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 “Pelas lentes de Mazzei – 40 anos de saudades” https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38587 <p>Reportagem</p> Ricardo Sá Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38587 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 Negraô: 31 anos de memória ancestral https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38591 <p>Colaboração Especial</p> Laryssa da Silva Machado Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/38591 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300 A criação do Instituto Geo-Histórico de Itapemirim e Marataízes (IGHIM) https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/35627 <p>Texto onde descrevemos a criação do Intituto Geo-Histórico de Itapemirim e Marataízes</p> laryssa da silva machado Copyright (c) 2022 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 https://www.publicacoes.ufes.br/revapees/article/view/35627 Fri, 01 Jul 2022 00:00:00 -0300