Formação profissional e conservadorismo: uma análise a partir dos/as estudantes do curso de Serviço Social do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará

Ana Samilly Alexandre Moreira, Mônica Ivo de Oliveira

Resumo


O Serviço Social é uma profissão que historicamente se constituiu sob bases conservadoras. Estas, nunca deixaram de permear a formação e o exercício profissional apesar dos avanços feitos pela categoria, não sendo também uma exclusividade desta profissão, mas próprias da dinâmica de reprodução do capital. O avanço e reatualização desse conservadorismo na sociedade exige uma urgente e imprescindível reflexão acerca dos seus rebatimentos para o Serviço Social. Assim, o presente estudo tem como objetivo geral compreender as incisões do conservadorismo na formação profissional, tendo como lócus de pesquisa o curso de Serviço Social do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) Campus Iguatu. A pesquisa, de caráter qualitativo, utilizou como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica, documental e de campo, esta última realizada com estudantes do sétimo e oitavo semestres e apresentou os seguintes resultados: os/as estudantes possuem conhecimento razoável acerca do conservadorismo e de suas formas de expressão na sociedade e na profissão, o conservadorismo tem se expressado principalmente a partir de posturas moralistas e preconceituosas por parte de estudantes e funcionários/a da instituição, além do crescimento de vertentes tidas como conservadoras pelas análises da vanguarda profissional. Em relação às pautas societárias, os/as estudantes entrevistados/as se posicionam, majoritariamente, em consonância com o que tem apontado o projeto de profissão do Serviço Social.


Palavras-chave


Serviço Social; Formação Profissional; Conservadorismo

Texto completo:

PDF

Referências


BARROCO, Maria Lucia Silva. Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. São Paulo: Cortez, 2001.

BRAGA, Maria Elisa dos Santos; MESQUITA, Marylucia; MATOS, Maurílio Castro de. Descriminalização e Legalização do Aborto no Brasil: uma luta histórica do movimento feminista, incorporado à agenda do conjunto CFESS-CRESS. Inscrita, Brasília: CFESS, ano 10, n. 14, 2013.

BONFIM, Paula. Conservadorismo moral e Serviço Social. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2015.

BOSCHETTI, Ivanete. Expressões do Conservadorismo na Formação Profissional. Serviço Social e Sociedade, São Paulo: Cortez, n. 124, 2015.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Nota do Conselho Federal de Psicologia em defesa da Resolução 01/99. Brasília, 12 set. 2018. DISPONÍVEL em: http://site.cfp.org.br/tag/cura-gay/. Acesso em: 10 jan. 2018.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. CFESS Manifesta: edição especial em defesa do Estado laico. Brasília (DF), 2016.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Nota Pública do CFESS sobre a Redução da Idade Penal. Brasília (DF), 17 mar. 2015. Disponível em: http://www.cfess.org.br/visualizar/noticia/cod/1162. Acesso em: 10 jan. 2018.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. CFESS Manifesta: dia latino-americano e caribenho de luta pela descriminalização e legalização do aborto. Brasília (DF), 2011.

ESCORSIM NETTO, Leila. O conservadorismo clássico: elementos para sua caraterização. São Paulo: Cortez, 2011.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. Renovação e conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. São Paulo: Cortez, 2011.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ. Relatório do Departamento de Registo Acadêmico. Fortaleza, 2017.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2000.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 26. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

MOREIRA, Ana Samilly Alexandre; OLIVEIRA, Luma Rodrigues de; ALBUQUERQUE, Cynthia Studart. Transformações do Capitalismo Contemporâneo e suas Implicações para as Politicas Sociais. In: COLÓQUIO SOCIEDADE, POLÍTICAS PÚBLICAS, CULTURA E DESENVOLVIMENTO, 3., 2013, Crato. Anais [...]. Crato: URCA, 2013.

NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil Pós-64. São Paulo: Cortez, 2011.

NETTO, José Paulo. Introdução ao Método na Teoria Social. In: SERVIÇO Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS; ABEPSS, 2009.

ORTIZ, Fátima Grave. O Serviço Social no Brasil: os fundamentos de sua imagem e da auto-imagem de seus agentes. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.

OLIVEIRA, Michele Ribeiro. Pensamento Conservador, Teoria Social e Serviço Social: elementos para debate. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ASSISTENTES SOCIAIS, 15., 2016, Recife. Anais [...]. Recife: CBAS, 2016.

PINHEIRO, Paulo Wescley Maia. Serviço Social e neoconservadorismo religioso: a percepção dos/as estudantes e os desafios para o projeto ético-político. Dissertação (Mestrado em Serviço Social, Trabalho e Questão Social)–Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2013.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2015.

SANTOS, Josiane Soares. Neoconservadorismo pós-moderno e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2007.




DOI: https://doi.org/10.22422/temporalis.2019v19n37p151-171

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


INDEXADORES:

Latindex: http://www.latindex.unam.mx/

Dialnet: http://dialnet.unirioja.es/servlet/revista?codigo=19796

IndexCopernicus: http://journals.indexcopernicus.com/passport.php?id=8544

Portal de periódicos da Ufes: http://peridicos.ufes.br

Diadorim-IBICT: http://diadorim.ibict.br/handle/1/319

LICENÇA:

CC BY https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/